quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Sonhos Da Liberdade vs Sonhos De Consumo

 Todas as pessoas tem algum tipo de sonho no qual dão prioridade durante períodos de tempo. Quando se trata de dinheiro, a maioria sonha em ficar rica, mas na multidão muitos tomam o caminho averso da verdadeira riqueza quando optam por colocarem os sonhos de consumo acima do sonho da liberdade que um bom fluxo de caixa pode lhe trazer.
   
   Meter os pés pelas mãos é uma atitude bem comum no meio da grande massa, depois disso fica difícil de reverterem a situação. Também de nada adianta poupar arduamente para atingir o milhão e adquirir passivos de 400, 500k. Andar no sentido contrário a grande maioria parece não ser uma tarefa fácil porém é necessária, visto que dificilmente existe compra racional por aqueles que priorizam os sonhos de consumo.

      O horizonte vai ficando mais limpo conforme a liberdade aumenta
    
  Viver para simplesmente para pagar as contas da casa, do carro, definitivamente não é pra mim. Quando se fala em liberdade vem em muitos na cabeça viagens, mas não é somente isso, é não ser dependente de trabalho nenhum, é poder estar onde as oportunidades estão e não ficando preso a um local, vendo as mesmas pessoas, pagando as mesmas contas, fazendo mais contas, reclamando do porque da vida de pobre. Ainda perguntam...

     Abraço.
     

10 comentários:

  1. Excelentes reflexões LM! Através da consolidação da indústria cultural, que vêm desde a modernidade, o consumo foi colocado em um pedestal jamais visto nas sociedades anteriores, que para Adorno e Horkheimer esta indústria está consolidada de tal forma que não há como haver um movimento suficientemente forte para combatê-la...
    Seguiremos como exceções caro amigo...

    http://blogdonoimon.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antes da modernidade, você tinha que passar o dia inteiro no campo, plantando para você e seu senhor feudal.

      Não tinha tempo para estudar ou filosofar sobre a vida.

      Se não fosse pelo capitalismo, você não estaria nem aqui comentando nesse blog.

      Somente a nobreza e o clérigo tinham vida mansa, esses sim consumistas.
      Consumistas do trabalho alheio.

      A vida frugal para o Jovem Pobre Beta Feio, só se torna uma saída para que este consiga aumentar o patrimônio para se livrar das amarras que as classes dominantes marxistas impõe (mídia e governo), que insistem em manter os pobres em suas devidas pobrezas espirituais e culturais através da venda de lixo como cultura e facilidades ao consumismo oferecido pela Matrix, estas que só o faz cair em uma espiral de dividas e necessidade de não se mostrar pior que os outros primatas "racionais".

      O consumismo é algo inerente da natureza, esta observada até no mais simples dos objetos como o sol, este que consome hidrogênio para fabricar outros elementos mais pesados e que ao fim de sua vida irá consumir outros planetas possivelmente explodindo e logo em seguida se transformando em uma anã branca ou uma nebulosa, esta que é o berço de vários planetas.

      Uma planta precisa consumir seus raios para produzir sua própria alimentação. Uma criatura animal precisa consumir essa planta para poder continuar a sua existência etc, etc e etc.

      Quem milita contra o consumismo ou está sendo enganado ou está enganando.

      Simplificando... ou é muito burro ou é um desonesto intelectual.

      Excluir
    2. Amigo PS, em nenhum momento aqui evoquei a velha (e improdutiva) dicotomia do "Capitalismo X Socialismo".

      Atitudes capitalistas são opressoras quando, por exemplo, promovem condições de trabalho análogas à escravidão, e da mesma forma o socialismo será tão ou mais opressor quando define até mesmo o corte de cabelo de parte da sociedade como ocorre na Coreia do Norte.

      Voltando ao post, quis relacionar as últimas reflexões do LM com o objeto de estudo de alguns filósofos (indústria cultural) que você excelentemente definiu:

      "...insistem em manter os pobres em suas devidas pobrezas espirituais e culturais através da venda de lixo como cultura e facilidades ao consumismo oferecido pela Matrix..."

      Por esta razão defendo a frugalidade e não critico superficialmente o consumismo pelos motivos óbvios que você expôs...

      Minha crítica e meu estilo de vida baseiam-se em não fazer do consumismo o fim último do ser humano que consequentemente promove a angústia e o vazio a ser preenchido pelo ter, ter, ter mantendo-se assim a sociedade alienada.

      Sinceramente não foi minha intenção aqui promover desonestidades intelectuais, mas sim, ampliar o assunto.

      Espero ter sido claro desta vez.

      Forte Abraço!

      Excluir
    3. Ultimamente meu alerta a escrotidão está a 1000x.

      Desculpe se fui grosseiro, mas é bem isso mesmo que quis dizer.

      O ser humano é podre em qualquer classe social, o poder só deixa mais evidente suas podridões. Por isso quando eu vejo um ser humano se lascando eu nem sinto pena, pois se ele chegou aquela condição foi porque procurou.

      O pior é que a burrice do primata de baixa instrução (a grande maioria) acredita mais em propagandas do que em atos, por isso vemos, pessoas consumindo os mesmos serviços ou produtos por anos, mesmo que esse prejudiquem diretamente suas vidas (vale também para políticos).

      Reclamam de suas vidas medíocres, mas não procuram a mudança.

      Excluir
    4. Reclamam de barriga cheia e de barriga vazia haha.

      Excluir
  2. As pessoas querem resultados diferentes fazendo a mesma coisa. Se isso não é burrice não sei o que dizer.

    É igual as gordas que querem emagrecer, mas não querem deixar de comer suas besteiras. É mais fácil reclamar de tudo e todos do que refletir sobre suas ações e tomar atitudes para causar as transformações necessárias.

    Falando sobre os investimentos eu fiquei deprimido ao chegar ao fim, meu trabalho temporário, depois fui pagar as contas desse mês, quando terminei de paga-las constatei que passaram de R$ 500,00 só o básico. E ainda tinha as extorsões IPTU/IPVA para pagar.

    É uma maldição viver nesse país. To pensando seriamente tentar a vida na argentina, prevejo um grande crescimento econômico para os próximos anos.

    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. LM, essa foi uma das melhores reflexões que li nos últimos meses.

    A liberdade tem um custo muito algo e que a grande maioria não está disposta a pagar.
    Muito se fala em sonho de consumo e muito aprisionados na ideia do consumo não se perguntam e tão pouco estudam sobre o tema.
    Vejo pessoas que parecem ser doentes e não se aguentam em comprar. Parece que alguma forma elas tentam se livrar do dinheiro.

    Não sou muquirana, tenho meus gastos e dimensiono meus FLC a todo instante. Viajo, tenho carro como todo mundo e tenho incertezas de vez em outra.

    Mas o mais impressionante é justamente ver as mesmas pessoas reclamando que estão sem dinheiro, que o chefe é maldito pq não lhes dão aumento ou como que a vida delas não andam.

    A pouco tivemos o 13º salário, perguntei em off em um papo descontraído com os colegas próximos e NINGUEM tem um centavo do que foi pago.

    O país vai mal por que a base de nossa piramide realmente não estuda. Não estou falando em estudar ABC + 123 na tia cotinha, estou falando em se alfabetizar financeiramente.

    Não quer ficar rico ? Isso é problema seu. Ser medíocre é sacanagem.

    ResponderExcluir